RESENHA: A Esperança – Suzanne Collins

0A_ESPERANCA_1362102238B

Titulo: A Esperança (Mockingjay)

Autor: Suzanne Collins

Editora: Rocco

Páginas: 420

Nota: 10. ❤

Sinopse:

A Esperança – Depois de sobreviver duas vezes à crueldade de uma arena projetada para destruí-la, Katniss acreditava que não precisaria mais lutar. Mas as regras do jogo mudaram: com a chegada dos rebeldes do lendário Distrito 13, enfim é possível organizar uma resistência. Começou a revolução.

A coragem de Katniss nos jogos fez nascer a esperança em um país disposto a fazer de tudo para se livrar da opressão. E agora, contra a própria vontade, ela precisa assumir seu lugar como símbolo da causa rebelde. Ela precisa virar o Tordo.

O sucesso da revolução dependerá de Katniss aceitar ou não essa responsabilidade. Será que vale a pena colocar sua família em risco novamente? Será que as vidas de Peeta e Gale serão os tributos exigidos nessa nova guerra?

MINHAS IMPRESSÕES: 

Jogos Vorazes é muito mais que os jogos em si, reflete nossa sociedade doentia, o pior do ser humano, e em A Esperança conseguimos ver com clareza as marcas deixadas pela guerra, pela destruição, não só na Katniss, no Peeta, mas em todas as pessoas envolvidas naquilo, mesmo que você não esteja no meio da guerra, ela te atinge de alguma maneira, indiretamente ou diretamente. É pertubador pensar nisso, no quanto nossa natureza é ruim e até onde o ser humano vai pelo poder. Eu me envolvi muito com esse livro pois ele representou muitas coisas pra mim sobre nosso mundo, sobre o que a Collins realmente queria dizer. Mas voltando em “A Esperança”, a guerra vai começando aos pouquinhos até se tornar algo fora de controle, são vários acontecimentos importantes acontecendo ao mesmo tempo. E foi ai que fiquei grudada nesse livro como se ele fosse continuação da minha mão

Eu fiquei muito satisfeita com tudo o que li, achei o livro muito coerente e coeso. Muitas pessoas me disseram não gostar do final, sinceramente, não entendi porque, já que desde o inicio o livro não prometia demonstrar clemencia e compaixão, estamos falando vingança contra a Capital! A intenção é que tudo fosse o mais cruel possível como é na vida real. E eu simplesmente amei isso. “Mas e esse livro não tem felicidade, alegria?” Sim, raramente e de forma bem sutil. Sou apaixonada pelos personagens, todos tão únicos, cheios de personalidade!

Eu recomendo MUITO essa trilogia, já é minha favorita. ❤

Nessa resenha não vou comparar ao filme porque ele foi dividido em duas partes (ô coisa chata), então prefiro esperar sair a segunda parte pra falar tudo de uma vez.

Até o próximo post!

Anúncios