Resenha: A Revolução dos Bichos – George Orwell

IMG_3892Titulo: A Revolução dos Bichos

Autor: George Orwell

Editora: Companhia das Letras

Páginas: 147

Nota: 10 ❤

Sinopse:

Cansados da exploração a que são submetidos pelos humanos, os animais da Granja do Solar rebelam-se contra seus donos e tomam posse da fazenda, com o objetivo de instituir um sistema cooperativo e igualitário, sob o slogan “Quatro pernas bom, duas pernas ruim”.

Mas não demora muito para alguns bichos – em particular os mais inteligentes, os porcos – voltem a usufruir de privilégios, reinstituindo aos poucos um regime de opressão, agora inspirado o lema “Todos os bichos são iguais, mas alguns bichos são mais iguais que outros”. A história e insurreição libertária dos animais é reescrita de modo a justificar a nova tirania, e os dissidentes desaparecem ou são silenciados á força.

Instrumentalizada na época da Guerra Fria como arma anticomunista, A Revolução dos Bichos transcende os marcos históricos da ditadura stalinista que a inspirou a resplandece hoje, passados mais de 60 anos de seu surgimentos, como uma das mais extraordinárias fábulas sobre o poder que a literatura já produziu.

Narrado em terceira pessoa A Revolução dos Bichos conta a história dos animais da Granja do Solar, que são explorados pelo seu dono, Jones. Por mais que os animais trabalhassem, comiam pouco (quando comiam) e o pior de tudo: não eram livres.

Certo dia, um dos animais mais velhos da granja, um porco chamado Major faz uma reunião para incitar um sentimento de revolução chamado Animalismo, onde os animais dominariam a granja e seriam livres, trabalhariam para cobrir seus próprios gastos. Desde então começam a cantar um hino chamado “Bichos da Inglaterra”, e tem um slogan “quatro pernas bom, duas pernas ruim” criam mandamentos para serem seguidos por todos os animais. Major morre, mas deixa o legado da revolução. Claro que todos se entusiasmaram com a ideia, esperavam só chegar o momento perfeito. E quando chega o momento em que os bichos tomam a granja, são dominados pelo orgulho de fazer parte de algo tão grande e tudo melhora, até que os porcos criam uma especie de hierarquia por serem mais desenvolvidos intelectualmente, se destacam Napoleão e Bola-de-neve que tem voz de liderança entre os animais, mesmo com algumas leis sendo alteradas, nenhum dos bichos questionam. Mas as coisas começam a piorar, e é tarde demais para os bichos se darem conta, uma vez que já estão sendo manipulados há muito tempo.

MINHAS IMPRESSÕES:

Esse livro foi uma experiencia maravilhosa pra mim, começando por essa edição maravilhosa, capa bonita, folhas grossas… Enfim, é uma edição linda.

Como é rica essa história! Lendo o posfácio de Christopher Hitchens pude entender um pouco do que acontecia ao redor antes de a história ser criada, as dificuldades para a publicação, e o que temos é um livro feito logo após a Segunda Guerra Mundial, e o inicio da Guerra Fria. E após entender isso fica nítido, a crítica do autor a Stalin, ditador russo, que no livro é representado por Napoleão, o porco que começa a manipulação dos animais, mudando os mandamentos e usando o poder para seus próprios interesses. Agora, imagina nesse clima pesado comparar Stalin a um porco. Haja ousadia.

E não para por ai, os personagens são construídos com tanta atenção, cada personagem carrega uma característica da sociedade.Um deles é Sansão, (que me marcou muito por lembrar pessoas que são facilmente alienadas e acreditam em tudo o que ouvem) um cavalo que é forte fisicamente, porém não tem nenhum conhecimento alem do trabalho que esta acostumado a fazer, trabalhou mais que todos animais, e morre sem nenhuma dignidade. Alem disso temos uma vaca, chamada mimosa que é extremamente vaidosa e preguiçosa. As ovelhas que tudo o que escutavam saiam falando aos quatro ventos. Moisés, o corvo que acreditava que existia um monte para onde os animais iam após a morte, ele representa a parte religiosa. Todos os personagens carregam características e emoções únicas.

Uma das coisas citadas por George em seu posfácio, é que mesmo uma pessoa que não tenha um conhecimento avançado em história (como eu, por exemplo) vai entender e se envolver com a história. É surpreendente a sutileza de George, parece uma narrativa tão despretensiosa e ao mesmo tempo nunca vi ninguém fazer igual, no sentido de prender o leitor. Ele tornou um assunto complicado em algo que possa interessar até de uma criança, á uma pessoa que conhece o assunto por trás com profundidade.

Eu recomendo esse livro pra vocês, e espero ter conseguido passar tudo o que senti ao ler ele. Até o próximo post! ❤

Anúncios

5 comentários sobre “Resenha: A Revolução dos Bichos – George Orwell

  1. Estante na Lua disse:

    Sou uma super fã de George Orwell. Esse livro é sensacional, uma história tão poderosa escrita de um jeito tão simples, que para alguns a interpretação pode até não ir além.

    Já seguia seu instagram e agora te convido a visitar o blog que escrevo com minha amiga, o Estante na Lua. 🙂
    Beijinhos.
    Adriana.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s