Resenha: Liberta-me – Tahereh Mafi

Liberta-me é o segundo (e melhor até agora) livro da trilogia de Tahereh Mafi, se você ainda não conferiu a resenha do primeiro livro clique na imagem abaixo:

ESTILHACAME_1400771828B

CUIDADO, TEM MUITOS SPOILERS SOBRE O PRIMEIRO LIVRO AQUI!

Liberta-Me-Capa
Título: Librta-me
Autor: Tahereh Mafi
Editora: Novo Conceito
Páginas: 444
Nota: 5/5 ❤
Emocionada estou. Não sei por onde começar. Se eu achei o ultimo livro meio chove não molha, esse é totalmente o oposto.
Sobre o livro:
Vamos lá, o primeiro livro acaba em uma parte decisiva, Juliette encontrou o Ponto Ômega, que é a resistência contra o Restabelecimento. Vale ressaltar que a maioria das pessoas lá tem algum dom, assim como Juliette, mas não o mesmo.
Lá ela passa por um tempo de adaptação, por vários testes que visam entender o seu dom, e fazer com que ela domine ele. Mas como no primeiro livro aconteceu, Juliette mais uma vez complica as coisas, ela sente que todos a odeiam, que julgam ela e ela não faz nada pra melhorar essa situação, apenas se isola mais.
Minha opinião:
Então pra mim o livro foi bem chato até a página 130 mais ou menos (quase abandonei), é difícil eu ter paciência com a Juliette quando todo mundo quer ajudar e ela ignora achando que seu problema é maior que o do restante. Massss gente, o que acontece depois é fantástico, a história toda da uma reviravolta e Juliette se torna uma protagonista muito mais interessante, vibrante e forte.
O Kenji que vimos tão pouco em Estilhaça-me se mostra um personagem muito forte. Ele ao contrario de Adam (que a cada dia que passa eu acho mais chato), não tem medo de falar as verdades na cara da Juliette, ele é o maior responsável por fazer ela melhorar durante o livro. Eles mantêm uma amizade baseada em sinceridade durante o livro.
E bom, como eu senti no primeiro livro, vai ter triangulo amoroso. Mas o mais legal é que dessa vez não sou “dois mocinhos disputando o amor da donzela” e sim o mocinho e o vilão, e gente, me desculpem mas eu prefiro o Warner ❤ mesmo ele sendo meio doido, e convencido, mas as vezes é desse cara que a história pede. Ao contrario do relacionamento dela com Adam que eu achei que foi muito impulsivo e por carência, da pra sentir que Juliette realmente deseja e luta contra esse sentimento que é inevitável. Ta meio na cara pra quem estou torcendo, né?
Outra coisa que também ganhou enfoque nesse livro foi a guerra, o primeiro livro todo focou nos problemas da Juliette, no romance com Adam, e na fuga do restabelecimento, mas nesse a resistência ganha força, e começa a aparecer pra sociedade. E finalmente temos verdadeiras cenas de ação.
A narração da Tahereh é uma coisa mágica, eu sinto e vejo as cenas exatamente como ela quer passar, o que torna muito fácil e rápida a leitura.
Eu recomendo muito esse livro. ❤
Anúncios

Resenha: Estilhaça-me – Tahereh Mafi

Hoje trago a resenha do primeiro livro da trilogia Estilhaça-me, que promete muita aventura, romance e… algumas dúvidas.
ESTILHACAME_1400771828B
Título: Estilhaça-me
Autor: Tahereh Mafi
Editora: Novo Conceito
Páginas: 304
Nota: 4/5 

Sobre a história:

Este livro conta a história de Juliette (juro que achei esse nome feio), que esta presa em um manicômio há 264 dias pois é considerada uma ameaça pra sociedade. Tudo por que o seu toque é letal. Exatamente, ela não pode ter contato com ninguém físico, nem mesmo seus pais.

Lá ela é tratada como um animal, ela imagina o caos que o mundo fora de sua cela esta, mas não tem noção de como as coisas podem piorar. Até que é tirada do hospício pelos homens do Restabelecimento, que seria uma organização governamental que quer usa-la como uma maquina de destruição, para torturar pessoas.

O personagem responsável por isso é o Werner, ele acredita que Juliette tem potencial (já que é um super mérito torturar pessoas, né?), para mostrar a todos seu valor. Adam, que é um dos soldados sempre mantem certa proximidade de Juliette que despertam lembranças que ela já havia enterrado. Eles se conheciam, e ele pode toca-la, mas eles não imaginam o porquê. E Adam esta disposto a ajudar ela (sim gente, nessa hora começa o romance).

mytouch

Minha opinião:

Ao mesmo tempo que eu amei a história, as complicações e o enredo, tem um fator que pode acabar com tudo: uma protagonista chata. Sim, a Juliette é chata, dramática e acha que o mundo gira ao redor dela. Ela tem um conflito interno enorme, e vive tentando provar pra ela que não é louca… ai cansativo.

A escrita dessa autora é linda, muito poética. Mas tudo era muito quando se tratava da nossa protagonista, sabe? Tudo muito exagerado. Mas calma gente, que vamos conhecer personagens ótimos ainda que me fizeram aguentar e me divertir nessa leitura.

O Warner, é o tipo de vilão que você quer odiar e não consegue, que em atitudes repugnantes e mesmo assim você quer tentar entende-lo. Ta, mais por que? Primeiro, ele é lindo. Sério, imaginei ele como o ator que interpreta o Jaime Lannister em GOT. Segundo, ele é misterioso, ao mesmo tempo que ele quer mostrar ser muito muito muito mal, ele esconde todas suas emoções, como se fosse treinado para não sentir. Ai tem, minha gente!

Já o Adam, pode ser lindo e etc. mas não despertou nenhum sentimento em mim, ele e a Juliette se apaixonam (gente, isso é obvio, não é spoiler esta na orelha do livro). Mas eu penso assim: Ela nunca foi tocada com algum carinho, encontra um cara que MILAGROSAMENTE pode toca-la, é muito conveniente se apaixonar por ele. Ela é carente de afeto, exatamente por isso que não me convenceu.

E finalmente o livro termina com um PÁH! O segundo livro promete ser muito bom. Em breve resenha do próximo livro aqui, fiquem de olho! ❤

Resenha: Todo Dia – David Levithan

Já imaginou cada dia ser alguém diferente?

000000000Título: Todo Dia
Autor: David Levithan
Editora: Galera Record
Páginas: 280
Nota: 5/5 ❤

Pois é, em “Todo DiaDavid Levithan nos leva para o mundo de A (sim, o nome dele é apenas A), que cada dia acorda em um corpo diferente, em uma vida diferente. Pode ser homem, mulher, alto, baixo, contanto que tenha a mesma idade dele (16 anos) ele pode habitar em seus corpos. A vida dele muda todo dia de acordo com a pessoa que ele habita, mas apesar disso A tem suas experiências e lembranças isoladas das outras pessoas. Mas um dia ele acorda no corpo de Justin e conhece uma garota chamada Rhiannon, namorada de garoto que ele esta hospedado. E por mais que A tome muito cuidado para não influenciar a vida da pessoa em que esta, com suas vontades ele não consegue evitar e se apaixona por Rhiannon.

lidow_2015927212816519

“O momento em que você se apaixona parece carregar séculos, gerações atrás de si. Você sente que tudo levou a isso, que todas as flechas secretas estavam apontando para este lugar, que o universo e o próprio tempo construíram isso muito tempo atrás, e agora você acaba de perceber que chegou ao locar no qual sempre deveria ter estado.”

E então a partir dai, a cada dia A tenta sempre encontrar um jeito de se aproximar dela, e eles começam a entender o quão difícil será se relacionarem com todos esses empecilhos. O que leva eles a uma jornada que mostra de forma muito bonita e a pura de amor. Aquele em que você vê por dentro e ignora o exterior.

“- Nós vamos encontrar um jeito. – Respondo.

– Isso não é uma resposta. Isso é uma esperança.

– A esperança nos trouxe até aqui… Não as respostas”

Minhas impressões:

O livro é voltado para o romance de A e Rhiannon, mas ele expõe muito mais que isso, o autor se preocupou em entender o ser humano, cada tipo de personalidade, fragilidade e vulnerabilidade são expostos nesse livro pelas pessoas em que A habita. O que deixa a história tão grandiosa é a sutileza, David ousou na criatividade sem perder a simplicidade. É um livro especial pelo simples fato de ele ser único, a narrativa é envolvente, e leve!

“A devoção é gratuita. Preferir o medo de estar com a pessoa errada por não ser capaz de lidar com o medo de ficar sozinho. A esperança tingida de duvida e a duvida tingida de esperança.”

Uma coisa interessante de ressaltar também, é a preocupação de A em não perder sua essência, quem ele realmente é, por mais que ninguém veja e ele nunca seja reconhecido por isso, ele se importa e em ser uma pessoa boa.

“Na minha experiência, desejo é desejo, amor é amor. Nunca me apaixonei por um gênero. Apaixonei-me por indivíduos. Sei que é difícil as pessoas fazerem isso, mas não entendo por que é tão complicado quando é tão óbvio.”

Esse livro não é sobre o fim, mas sobre sua trajetória, é delicioso ver as experiencias de A com as pessoas que ele habita, como elas podem influenciar no emocional dele e como ele luta bravamente contra isso para se preservar, e preservar ela também. Mesmo que a situação dele com a Rhiannon esteja parada, você fica envolvido na vida da pessoa em que ele está, e como ele lida com ela.

“O passado não me ofusca, nem o futuro me motiva. Concentro-me no presente, porque é nele que estou destinado a viver.”

Esse livro é indicadíssimo para qualquer pessoa, aprendi muitas lições com ele e sempre lembro como foi satisfatória essa leitura! ❤

Tem alguém viva aqui!

Fiquei ensaiando esse post muitas vezes, fiquei tanto tempo fora que não sei mais como começar aqui, mas vamos lá.

Fiquei 45 dias viajando em meio de treinos, viagens e tudo mais. Passei por 5 países (Canadá, Costa Rica, Republica Tcheca, Alemanha), perdi 2 celulares, fiquei incontáveis horas dentro de avião e mais horas ainda pensando, lutando e respirando JUDÔ! Não gente, não era férias e posso contar que tive 2 dias livres em 45 dias, ou seja, eu treinei, ou competi todos os outros. Eu amo isso, MUITO.

Eu até tentei escrever pro blog nesse tempo, mas minha cabeça não estava aqui, entendem? É uma péssima fase, e eu acho pior ainda ter coragem de assumir isso. Mas não sei sobre, ou o quê escrever pra vocês. Não quero escrever por obrigação e nem qualquer coisa. Quero escrever coisas que eu goste, que eu realmente esteja afim de fazer. Sempre quis trazer pro blog algo de qualidade e que ajudasse as pessoas de alguma maneira.

MAS CALMA, MEU POVO!

Eu não quero parar de escrever aqui, e nem vou! Então… stay tuned!

Mil beijos e até logo (bem logo, assim espero)

Resenha: Tomorrowland – Um Lugar Onde Nada É Impossível

tomorrowlandTomorrowland – Um Lugar Onde Nada É Impossível é o mais novo filme de ficção cientifica/aventura da Walt Disney, que foi lançado nesse mês aqui no Brasil.

O filme começa mostrando um pouco da infância de Frank Walker (George Clooney) e paralelamente a vida de Casey Newton (Britt Robertson). Frank ainda na infância é um garoto cheio de sonhos e determinado, tem uma mente brilhante para criar coisas. Quando menino ganha um pin de Athena (Raffey Cassidy), ele o leva para outra dimensão chamada Tomorrowland, que é um lugar futurístico e incrível. Ele vive lá até se tornar jovem, porém, acaba um adulto frustrado após tudo dar errado. Enquanto Casey, mesmo com todas as dificuldades é muito otimista, curiosa e adora ciência. E 25 anos depois de Frank encontrar seu pin, Casey encontra um também, e toda vez que ela toca o pin é transportada para Tomorrowland. Eles se cruzam para salvar Tomorrowland e o mundo onde vivem. De um lado um adulto amargurado, e o outro uma adolescente otimista, mas ambos tem uma coisa em comum: sonham com um mundo melhor. Então eles se unem e contra todas as estatísticas, acreditam em um futuro incerto. E é nessa pegada que o filme segue, cheio de aventura, humor e momentos emocionantes.

tomorrowland-3


Minhas impressões:

Como todo filme da Disney, a mensagem explicita no filme é: Não desista de seus sonhos feat. Nada é impossível. Clichê? Sim, mas muita gente gosta. E como também já é de se imaginar, isso tudo gera uma grande propaganda sobre a Disney, já que o primeiro contato de Frank com Tomorrowland é através de um parque que tem brinquedos bem parecidos com os da Disney, fica a impressão de como se lá fosse a porta de entrada para um futuro incrível. Algo assim, foi o que me ocorreu, com certeza isso foi proposital.

De inicio é tudo bem confuso.Na verdade, até o fim do filme você ainda não descobriu algumas coisas, por isso tem um mistério que te prende. Os momentos de aventura são muito expressivos, além das ótimas sacadas presentes no filme cheios de humor e muita imaginação. A única coisa que deixou a desejar é que o desfecho foi simples demais, comum demais, poderia ter sido mais elaborado.

clooney

O filme traz uma visão muito positiva do futuro, ao contrario de quase todos os filmes que fazem muito sucesso nos cinemas nessa mesma sequencia apocalíptica. E isso traz um diferencial pra ele em relação aos outros filmes. E mesmo com essa esperança de “futuro bom”, o filme questiona que não podemos apenas viver o hoje sem nos preocupar com a escassez de recursos naturais, tragédias e todas as coisas que podem levar o mundo ao fim. Tem até um momento do filme que a Casey esta na cadeia e olha pra TV e vê algum tipo de tragédia, e volta a fazer o que estava fazendo, quando foi que isso se tornou tão normal? Então fica uma mensagem do tipo: Ei, ainda da tempo de você acordar e ver que o mundo precisa de você! 

Sobre os atores e seus personagens, George Clooney trouxe toda sua experiencia pro filme, nunca imaginei ele atuando ao lado de Britt Robertson, mas deu muito certo. Gostei muito deles em seus respectivos papéis, mas fiquei muito cativada pela Raffey Cassidy, que foi brilhante durante todo o filme.

athena

Eu indico esse filme, é ótimo! ❤

Lembrando que o filme esta em cartaz nos cinemas, assista o trailer:

Nota: 4/5

Lidos + book haul de Maio

Olá queridos leitores!

Passou mais um mês (voando), e com ele muita coisa boa aconteceu na minha vida literária. Então esse é o resumo desse mês!

O que tem de novo na estante esse mês?

A Livraria 24 horas do Mr. Penumbra

IMG_6340

Eu vi esse livro e fiquei encantada, sim, julguei pela capa, e pelos capítulos, e pelo preço. É isso ai.

Réquiem

IMG_6287

Esse livro é o ultimo de uma trilogia linda, que falei MUITO dela aqui. Ganhei ele do meu namorado. Enfim… Só ❤

1 Página de Cada Vez

IMG_6341

Da série: ganhei do meu namorado. Bom eu não tinha nenhuma foto desse livro sozinho ainda, mas ele é muito meigo, te desafia a fazer uma coisa nova a cada dia. E também tem o porta livros com o nome do blog! Obrigada amooooor

A Playlist de Hayden

IMG_6342

E também tem esse livro que eu fiz as primeiras impressões dele aqui no blog, e ganhei ele completo como cortesia da Editora Novo Conceito. Já é minha próxima leitura. ❤

Esse foi um mês em que fui bem mimada, mas pode continuar assim que eu gostei.

O que li este mês?

Pandemônio

Tem resenha dele aqui!

Réquiem

Tem resenha dele aqui!

A Guerra dos Tronos

Estou amando, mas tenho certeza de que vou demorar muito pra terminar, imagino que umas 3 semanas hahaha

Bom esse mês foi isso, até o próximo post.

Beijos,

Aine.

Nos cinemas Junho/2015

Olá leitores! Tem muita coisa legal nos cinemas esse mês, vamos nos programar então?

04/06 ENQUANTO SOMOS JOVENS

04/06 QUALQUER GATO VIRA LATA 2

04/06 TOMORROWLAND – UM LUGAR ONDE NADA É IMPOSSIVEL

04/06 SANGUE AZUL

04/06 A ESPIÃ QUE SABIA DE MENOS

04/06 SEGUNDA CHANCE

11/06 JURASSIC WORLD – O MUNDO DOS DINOSSAUROS

11/06 DEIXA ROLAR

11/06 SOB O MESMO CÉU

11/06 RAINHA E PAÍS

18/06 MINHA QUERIDA DAMA

18/06 LUGARES ESCUROS

18/06 GET HARD

18/06 DRAGON BALL Z: O RENASCIMENTO DE FREZZA

18/06 JESSABELLE – O PASSADO NUNCA MORRE

25/06 MINIONS

25/06 UM POUCO DE CAOS


Quanta coisa, né? Eu gosto assim! Até o próximo post.

Beijos,

Aine.